ATENÇÃO

Publicado por AMAURI BRAGA em 25/4/2015

Ser auxiliar, e fazer disso um modo de vida me faz sentir realizado. A final todos vivem precisando de auxilio e isso me torna mais um ator no teatro da vida.

Atenção, atenção...

Atenção é tudo que queremos e que precisamos para viver.

Meu nome é Amauri de Souza Braga sou AUXILIAR.

Assim que me defino, orgulhosamente.

Estou como Funcionário Público a 14 anos, e desde então opero como Auxiliar de Controle de endemias pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Ser auxiliar, e fazer disso um modo de vida me faz sentir realizado. A final todos vivem precisando de auxilio e isso me torna mais um ator no teatro da vida.

Há aproximadamente uns 4 anos o Dr. Vitor Pordeus , assessor do então secretário de saúde, me convidou para fazer parte do (NCCS) NÚCLEO DE CULTURA CIÊNCIA E SAÚDE da Prefeitura do Rio.

Na ocasião o NCCS fazia umas apresentações publicas numa espécie de Feira cultural chamada CELEBRAÇÃO DA SAÚDE E CIDADANIA, aceitei o convite pensando em trabalhar operando o som nas oficinas e nas apresentações públicas do NCCS.

Tão logo ingressei tive a oportunidade de conhecer os projetos das ESCOLAS POPULARES DE SAÚDE, um projeto voltado pára as comunidades, pelo qual me interessei e arrisquei, depois de uma Celebração da Saúde e Cidadania na comunidade que eu moro, tocar em parceria com um outro agente de saúde, uma escola Popular que nós Chamamos VILA DOS MINEIROS.

Conseguimos um espaço bom para realizarmos as reuniões comunitárias, (Um Clube quase desativado), uma vez que esta parte da comunidade não tem Associação de Moradores.

Realizamos uma única reunião com menos de dez pessoas devido a um ruido de comunicação, apesar de havermos divulgado antecipadamente por várias ruas da comunidade. Após tomar conhecimento, o dr. Vitor, coordenador do NCCS, nos designou a mim e ao Leonardo dos Santos, o outro agente, para estarmos atuando em um novo projeto que ele daria inicio, neste caso já era o Hotel da Loucura.

Cheguei aqui para as oficinas de ação Expressiva meio assustado pelo ambiente e pelas pessoas que embora estando internadas aqui, tinham acesso as nossas atividades, a principio eu não entendi nada.

Com o tempo e a convivência aprendi que aquelas pessoas tinham a mesma necessidade que eu, só precisavam de Atenção, carinho e afeto.

O tempo passou aquelas pessoas, se tornaram esses clientes que temos hoje, alguns tantos, já saíram de alta, outros, pra a residencia terapêutica, e graças a Deus bem poucos, vieram a falecer.

Mas a verdade é que cada um deles deixou e tem deixado uma marca na minha vida, e acredito que a atenção que lhes tenho prestado tem produzido alguma marca em sua vida também.

Às vezes sou mesmo abalado pela saudade de muitos deles, mas entendo se não estão conosco estão bem, quer estejam nas RTs, quer estejam de Alta.

Fazer parte do elenco do Hotel da Loucura, para mim é uma das melhores formas de viver o que sou, aqui tenho oportunidades de realmente auxiliar, pois sempre tem alguém tentando realizar alguma coisa boa, e mesmo que não solicite entendo que precisa de um auxilio. Quando não estou aqui, estou buscando meios de auxiliar alguém, pode parecer meio estranho, mas acredito que a sociedade seria muito melhor se cada um tivesse este desejo de ser auxiliar, é fácil é bom e é gratificante saber que a tua participação é importante para alguém realizar alguma atividade.

Costumo dizer que não mereço nem quero destaque no que ajudo a fazer, dificilmente peço ajuda, mas de tanto auxiliar os outros sempre tem alguém a fim de me auxiliar também aqui no Hotel da Loucura temos um grupo de funcionários Publico, todos Auxiliares e os coletivos sociais que nos auxiliam, cada um com sua caracteristica particular nos ajuda a formar este grande organismo vivo que é a UPAC (UNIVERSIDADE POPULAR DE ARTE E CIENCIA), acreditando na filosofia de Paulo Freire “...Não existe saber mais nem saber menos, existem os diferentes saberes” e na sabedoria da Drª Nise da Silveira que pregava e ensinava a cerca do AFETO CATALIZADOR entendo que a arte de auxiliar os outros nos eleva o conhecimento, e cura as nossas mazelas.

Se eu tivesse que resumir esta pequena resenha em apenas uma frase eu diria :- “ATENÇÃO RECEBA A MINHA E COMPARTILHE A TUA COM ALGUÉM, ISSO É SABER AUXILIAR”