Primeiro é a base relacional da saúde mental, depois poderemos tomar banho, nos vestir e trabalhar. #primeirosaudemental

Publicado por Vitor Pordeus em 6/2/2017

#primeirosaudementa #consciencia

A psicopatologia, isto é, a explicação científica de como as doenças mentais se desenvolvem, da atual psiquiatria internacional-norte-americana onde estou inserido profissionalmente desde 2015 é "doenças mentais são doenças do cérebro-do neurônio-do neurotransmissor-daproteína-do gene- do DNA" sempre tem uma única causa, um único culpado.
A constante e histórica experiência demonstra que as doenças mentais, como todas as doenças, são alterações epigenéticas, isto é, alterações do curso da histórica ecológica da comunidade de seres humanos, animais, vegetais e minerais, tudo anda junto, co-evolui, numa visão biológica mais ajustada e mais científica, algo mais sofisticada que a visão cartesiana-newtoniana de causa e efeito, que gera listas imensas de classificação de doenças, que aumentam epidemicamente a cada ano na cabeça daqueles as redigem, mas que não encontra exemplificação construtiva, positiva, criativa na prática do viver comunitário, ao contrário, o viver comunitário que é o que realmente determina nossa saúde mental é destruído a cada dia com doses crescentes de drogas psicotrópicas legais e ilegais, deterioração das relações humanas, familiares e comunitárias, vampirismo epidêmico, grandes vampirões, assassinos, ladrões, e outras sombras assumem o controle da sociedades, e mesmo as experiências bem sucedidades em saúde mental como Carl Jung, Nise da Silveira, John Weir Perry, viram artigos de celebridade e especialistas, exotismos, genialidades distantes, e os piores vão piorando, demitindo, destruindo, ocupando cada vez mais espaço na gestão pública. Esta é a nossa psicopatologia, é assim que estamos produzindo doença mental.
E nós, que compreendemos isso, temos devotado nossas vidas à construção cultural coletiva, comunitária, sincera, internacional, colaborativa, amorosa, generosa, aberta e construtivista, não sabemos onde chegaremos, mas sabemos que conversando, se comunicando, dialogando, co-criando, chegaremos no lugar certo: a restauração da saúde mental coletiva.

Publiquei recentemente um artigo(1) onde explico como a biologia de Humberto Maturana e meu amigo Jorge Mpodozis, com a psiquiatria de Carl Jung, Nise da Silveira e John Weir Perry, através de nossa experiência numa comunidade das mais adoecidas do planeta o hospício do subúrbio do terceiro mundo, o hospital psiquiátrico do engenho de dentro, palco de crimes horrendos em nome dos sonhos da razão, e palco do verdadeiramente glorioso trabalho de Nise que nos indicou caminhos para construir nossa esperança e trabalho com alegria que é a Universidade Popular de Arte e Ciência que completará 7 anos de experiência sistemática em 25 de março de 2017. Qué vim vem www.upac.com.br/nuvela

REF: https://www.academia.edu/…/Can_Biology_Help_Us_to_Understan…