Cura a ti mesmo - Heal yourself

Publicado por Vitor Pordeus em 13/6/2017

Cura a ti mesmo, as contribuições de Freud, Jung, Nise e Perry alinhadas em curto texto meu.

Cura a ti mesmo

Freud disse a doença é inconsciente e provocada pelos traumas sexuais da infância. Jung disse, é verdade, na produção desses traumas entram em cena forças históricas transgeracionais, ancestrais, que modulam e governam o comportamento por todo o processo de evolução histórica da cultura/mente humana. Nise veio, e documentou todas essas imagens que compõe a história evolutiva da cultura/mente humana, demonstrando pela primeira vez que a expressão e evolução destas imagens ancestrais da cultura eram acompanhadas por melhora clínica e psiquiátrica de enfermos mentais diagnosticados como graves pela psiquiatria normal. John Weir Perry, também discipulo de Jung e colega de Nise, mas trabalhando 50 anos na California com pacientes psicóticos agudos, isto em crise, nos hospitais públicos da California, construiu na década de 70 Hotéis da Loucura onde ele acompanhou o desenrolar de milhares de crises psicóticas em 50 anos de prática, e documentou algo revolucionário, que a crise obedecia a uma esturutra de Drama Ritual de Renovação, recompondo os dramas rituais primordiais das civilizações originárias, revelando a importância do rito na formação cognitiva e cultural do ser humano, o rito precede o mito, escreveu Perry. Isto tudo significa que temos arsenal científico para trabalhar as doenças mentais de forma muito mais inteligente e eficiente que a repressiva e violenta medicina farmacêutica industrial. Freud, Jung, Nise e Perry avançam uma escola médica profundamente comprometida com o desenvolvimento do ser humano e não sua repressão. Antes deles tivemos muitos, Paracelso, Hipócrates, todos sábios, conhecedores da natureza e seus ciclos repetitivos. Escuta. Compreende. Tira dúvidas. Cura a ti mesmo.

English:

Heal yourself

Freud said the disease is unconscious and provoked by the sexual traumas of childhood. Jung said, it is true, in the production of these traumas transgenerational, ancestral historical forces come into play that modulate and govern behavior throughout the process of historical evolution of the human mind / culture. Nise came and documented all these images that make up the evolutionary history of the culture / human mind, demonstrating for the first time that the expression and evolution of these ancestral images of culture were accompanied by clinical and psychiatric improvement of the mentally ill diagnosed as serious by normal psychiatry. John Weir Perry, also a disciple of Jung and colleague of Nise, but working 50 years in California with acute psychotic patients, this in crisis, in the public hospitals of California, built in the 70s Hotels of Madness where he accompanied the unfolding of thousands of Psychotic crises in 50 years of practice, and documented something revolutionary, that the crisis obeyed a stanza of Drama Ritual of Renewal, recomposing the primordial ritual dramas of the original civilizations, revealing the importance of the rite in the cognitive and cultural formation of the human being, the Rite precedes myth, Perry wrote. This all means that we have a scientific arsenal to work with mental illness far more intelligently and efficiently than the repressive and violent industrial pharmaceutical medicine. Freud, Jung, Nise, and Perry advance a medical school deeply committed to human development rather than repression. Before them we had many, Paracelsus, Hippocrates, all wise, knowledgeable of nature and their repetitive cycles. Listening. Understand. Make doubts. Heal thyself.