Que de Humano Tenho Eu?

Publicado por Trupe da Procura em 1/8/2012

Impressões do artecientista Bruno Passos sobre suas vivências no Hotel da Loucura durante o I Ocupa Nise, em 2012.

Por Bruno Passos

Que de humano tenho eu?
Se minhas fronteiras confundem-se com meu ego
Talvez homem, talvez menino, talvez mulher
Que de humano tenho eu?
Húmus da terra de onde vim ou carapuça que ganhei quando cheguei?

Meu menino não entende os homens e mulheres
Que de humano tenho eu?
Homem virtuoso, cego, surdo e mudo,
Falhas curáveis sem messias
Procurei tanto em mim
Aquele que vem de lá talvez traga a resposta

————————————————————————————————————————————————————-

Depois de tantas mudanças, novas descobertas e algumas perguntas a mais angariadas durante o Ocupa Nise chegou a hora de saber o que será daqui pra frente, mesmo sem me desvencilhar da vontade quase mastigadora de simplesmente retomar a vida de Hotel da Loucura, me proponho, de forma audaciosa ou até mesmo irresponsável, a dar continuidade ao que vivemos e aprendemos durante aqueles milagrosos e inesquecíveis dias. Como vestir o nariz e ser o mesmo palhaço de sempre depois de depois de ouvir as histórias/aulas de Junio Santos? Como não cantarolar aos ventos (e às pessoas claro) as cantigas de Ray Lima? E quando bater a fome, onde vão estar Miriam e suas empadas? Quem vai nos surpreender com músicas cantadas de surpresa na hora certa se Pelézinho, Rogerinha e Wagner estão longe? E quando a música começar quem dançará se Tati escancara seu sorriso em outro lugar? E quando tudo ficar fora do lugar de onde Judite gritará ordem? Meu Deus cadê o Davy pra fotografar tudo isso!? Amanhã é hora de entrar em cena de novo! Que os mestres brincantes que conheci no Hotel da Loucura me iluminem!

------------------

Confira este e outros textos da Trupe da Procura visitando nosso blog!