NÃO ME CONHEÇO

Publicado por Ray Lima em 5/8/2013

Não me conheço. Não me conheço. A parte, em mim, que conheço é apenas parte do que, em mim, reconheço.

QUADRA FUNDA

Não me conheço.

Não me conheço.

A parte, em mim, que conheço

é apenas parte do que, em mim, reconheço.

Não me conheço.

Não me conheço.

Sei de mim uma parte,

a outra não vivi ainda.



Não me conheço. Não me conheço.

Sei pouco ou nada do que já conheço.

Mas se me pego pensando que sei,

Fujo de mim, escapo de vez.


Sei isto: não me conheço.

À parte do que sei, o resto é criação;

mistério e mister; cisma e morte; rio sem foz

nem margem; leito aberto da passagem do que fui ou serei.

(Lima, Ray. Quadra Funda – in Tudo é Poesia Livro I. Ed. Queima Bucha, Mossoró-RN:2005)